Mão de mãe

Você já é mãe?
Deseja, pensa em ser?

Ser mãe é difícil né?!
Agora imagine isso sem a ajuda da mãe, da sogra, da tia, da cunhada, ou das amigas de infância.
Imagine visitas ao obstetra e ao pediatra em um idioma que não é o seu.
Imagine médicos te falando o oposto do que os médicos do Brasil falam.

Imaginaram?
Talvez estão pensando, “tadinha, que triste”…
Pois então desconstruam todos esses pensamentos!
Engravidar e tornar-se mãe já te torna mais forte, já te mostra infinitas possibilidades, algumas consideradas impossíveis antes de você conhecer as magias da maternidade!
Ser mãe no exterior, longe de sua cultura, sua família, com acompanhamento médico diferente, te ensina a cuidar da suas coisas e arcar com suas responsabilidades sem usar a família como babá; te mostra que manter sua cultura é muito importante, transmitir suas raízes e sua essência com orgulho e paixão; e aprende que as técnicas dos médicos serem diferentes das que você conhece, são muito válidas e adequadas também, não é preciso todos pensarem igual!

Resume que certo e errado são conceitos muito quadrados, rasos eu diria!

E então se dá conta da grandiosidade da tua atitude ao assumir riscos e mudar de país, mesmo tudo isso sendo tão pequeno diante da liberdade e imensidão de possibilidades oferecida ao seu filho, por trazer ele a um mundo novo, com muitas mais experiências e estímulos que as outras crianças!
Uma criança que nascerá cercada pela língua materna de seus pais e será alfabetizada em outro idioma, acredito não terá limites no aprender do dia a dia!
Isso me faz pensar e acreditar que nenhum desafio será grande demais para ele, toda vez que ele lembrar que o mundo não tem portas, nem fronteiras, ele poderá correr e voar por onde quiser!
O fato é que com amor e honestidade, ser mãe no próprio país ou no exterior é ser simplesmente Mãe! É desejar e tentar fazer o melhor pelo seu bem mais precioso!

Elicen O. Renz

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *